Filhos de férias X Mamães
21 de novembro de 2018
Bater educa?
26 de novembro de 2018

Filhos de férias X Papais

Já começando a falar sobre este assunto, no post anterior, mas que foi dedicado exclusivamente às mamães. Como manter uma relação saudável e de equilíbrio, lembrando-se de tantas áreas da vida que são importantes.
Este post foi feito especialmente aos papais. Vamos às dicas e ao conteúdo inspirador que preparamos para vocês?
Quero aproveitar o assunto para dizer que eu, Ana, fui uma grande privilegiada – por ter um pai que foi um verdadeiro herói.
Não é regra, mas a paternidade costuma demorar mais para “cair a ficha”. As mulheres tornam-se mães pelo menos 9 meses antes dos homens, pois elas sentem as mudanças no corpo e sentem a criança já presente nos seus ventres.
“O casal ficar grávido” pode proporcionar experiências positivas para ambos. Este é um termo que passou a ser usado com mais frequência e que por consequência, inicia e incentiva a cumplicidade no casal, que é tão necessária para a criação e educação dos nossos filhos.
Aos papais de plantão – cumplicidade, sempre!

O que fazer no período de férias dos filhos?
Para este período em que as crianças demandam mais tempo dos pais, não queremos trazer a imagem de somente ser a peça-chave para as brincadeiras. Para o desenvolvimento saudável de um filho, o papel do pai vai muito além.
A família hoje deve ser uma equipe, aonde todos fazem parte da rotina dessa criança, tem responsabilidade com a criação e educação dela.
Quanto mais a criança puder conviver com a família, e tiver clareza do papel de cada um (pai, mãe, tios, avós, padrinhos), mais preparada ela estará para o convívio social.
O Marcos Pingers, pai, escritor e palestrante, é uma das nossas inspirações para este conteúdo. Ele fala, com uma clareza sensacional, sobre a paternidade e o espaço que as suas filhas ocupam em sua vida.
“Entendi que o futuro do mundo precisa ser mais equilibrado. Refleti sobre questões feministas. Aprendi a valorizar o meu tempo. O tempo é muito importante. O maior desafio é não ser uma geração de pais que só diz sim. Sair de uma geração de pais que só pagava contas, para ser mais participativo. Temos que construir seres humanos mais gentis e educados”. (Marcos Piangers)
Papais… mão na massa! E acredite no impacto positivo que isto gerará em nossas crianças!
Para finalizar, dedico esse post especialmente ao meu pai. Ele foi desse jeito! Pura emoção ♥️

Com carinho,
Ana Cubas – psicopedagoga – e Equipe Vanessa Tobias


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *